Picos(PI), 07 de Agosto de 2022
Picos(PI), 07 de Agosto de 2022

Saúde
...
Transtorno Obsessivo-compulsivo: Saiba como reconhecer sinais de TOC em crianças e adolescentes
Postado em 09/06/2022 por Redação
Os sintomas de TOC podem ocorrer em qualquer idade, e muitas pessoas começam a mostrar sinais na infância. Identificar o transtorno de saúde mental precocemente ajuda a evitar atrasos no tratamento.
Tamanho da fonte A A
Sinais de TOC podem ser observados nos primeiros anos de vida
Foto: Reprodução/CBTA

Muitas crianças ocasionalmente têm pensamentos que as incomodam, e elas podem sentir que têm que fazer algo sobre esses pensamentos, mesmo que suas ações realmente não façam sentido. Por exemplo, eles podem se preocupar em ter má sorte se não usarem uma peça de roupa favorita. Para algumas crianças, os impulsos para realizar certas ações persistem, mesmo que tentem ignorá-los ou fazê-los desaparecer.

As crianças podem estar com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e os comportamentos que elas julgam ser necessários para que as coisas funcionem acontecem com frequência, ocupando muito tempo (mais de uma hora por dia), interferindo em suas atividades e alterando o seu humor. Os pensamentos são chamados de obsessões. Os comportamentos são chamados de compulsões.

À medida que as crianças crescem costumes e pensamentos obsessivos normalmente acontecem com um propósito e foco baseado na idade. Crianças em idade pré-escolar muitas vezes têm rituais e rotinas em torno de refeições, banho e hora de dormir. Esses ajudam a estabilizar suas expectativas e visão de seu mundo.

Jovens em idade escolar muitas vezes criam rituais de grupo enquanto aprendem a jogar, participam de esportes em equipe e recitam rimas. Crianças mais velhas e adolescentes começam a coletar objetos e têm hobbies. Esses rituais ajudam a socializar e aprender a lidar com a ansiedade. Quando uma criança tem TOC, pensamentos obsessivos e rituais compulsivos podem se tornar muito frequentes e fortes, e atrapalharem a rotina. Esse transtorno é mais comum em adolescentes.

A causa do TOC não é totalmente conhecida. Pesquisas sugerem que é um problema cerebral. As pessoas com esse tipo de transtorno não têm em quantidade suficiente no cérebro o neurotransmissor chamado serotonina – que transporta sinais entre os neurônios em todo o corpo e ajuda com a regulação do humor, memória e outras funções corporais.

Causas de TOC na infância estão sendo cada vez mais investigadas. (Foto: Reprodução/StackPath)

Sintomas do transtorno obsessivo-compulsivo são difíceis para as crianças. Rituais podem parecer dar a elas algum alívio no início, mas esses costumes se multiplicam e começam a gastar mais tempo e energia. Isso pode dificultar o foco na escola, se divertir com os amigos, dormir ou relaxar. As crianças podem parecer: ansiosas; preocupadas; frustradas; irritáveis; tristes; cansadas ou chateadas quando não podem fazer um ritual para precisar da garantia constante de que as coisas estão funcionando bem.

Apesar de não haver cura para a doença, há muitas maneiras de gerenciar essa condição. Embora as pessoas diagnosticadas com o transtorno sempre terão que lidar com alguns sintomas, há maneiras muito eficazes para controlar obsessões e compulsões.

A terapia cognitiva do comportamento, por exemplo, é um método eficaz do tratamento para pessoas com TOC. Essa terapia, e outras similares a ela, ajudam pacientes a conectar comportamentos e pensamentos. Um dos componentes mais importantes desse procedimento é chamado de terapia de prevenção de exposição e resposta. O objetivo é expor as crianças e adolescentes gradualmente a um objeto temido ou obsessão.

Em casos mais graves, certos medicamentos psiquiátricos podem ajudar as crianças a controlar as obsessões e compulsões. Se o tratamento comportamental é difícil de acessar ou parece ser levemente eficaz, então um inibidor da recaptação de serotonina (SRI), uma classe específica de antidepressivo, pode ser útil para adicionar ao plano de cuidados da criança.

Ao considerar a medicação, os pais devem falar com os médicos em profundidade sobre todas as possibilidades para entender os riscos, benefícios e potenciais efeitos secundários de cada medicamento.

O tratamento pode levar a melhorias na qualidade de vida, mesmo que existam sintomas mínimos que têm de ser geridos regularmente. Ao longo do tempo e com tratamento eficaz, o TOC pode deixar de ter um impacto mais sério sobre a qualidade de vida da pessoa.

Fonte: R7

Comentários

Nenhum comentario realizado para esta materia
Não foi localizado registro para esta categoria!
 
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Paula Monise
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Paula Monise
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652