Picos(PI), 21 de Outubro de 2021
Picos(PI), 21 de Outubro de 2021

Economia
:::
Produtores de grãos reclamam da falta de estrutura para escoamento da produção no Piauí
Postado em 05/08/2021 por Redação
Escoação deve ser feita feita pelas principais rodovias estaduais.
Tamanho da fonte A A
Produção de grãos no Piauí
Foto: Reprodução

Mais uma vez, os produtores de soja dos cerrados piauienses reclamam da falta de estrutura para o escoamento da produção dos grãos. Segundo o presidente da Associação de Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja), Alzir Neto, as principais rodovias são estudais e se encontram com bastantes buracos, sem condições de tráfego.   

“As nossas principais rodovias de escoamento são estudais, a PI-392, PI-397, PI-391 e a PI-247. Todas elas se encontram dentro do pacote que o governo nomeou como Pró-Piauí e temos a expectativa de ver a PI-247, que liga Bertolínia, passando por Uruçuí, Ribeiro Gonçalves, recapeada, que ela está totalmente defasada, toda esburacada”, explica o presidente.

Além da PI-247, Alzir Neto ressalta outra rodovia importante no fluxo do agronegócio do Piauí e que apresenta uma licitação desde 2013 para a realização de obras no local.

“Temos a expectativa da PI-392 de subir a serra que é a estrada de maior fluxo de ida e vinda para o agronegócio do estado. Esse ano o maior crescimento horizontal da produção do estado concentra diretamente nessa PI e nós temos uma licitação desde 2013 que não se conclui e a expectativa é que através das três licitações que já foram encaminhadas que nós tenhamos pelo menos 114 quilômetros dele concluída até o ano que vem”, esclarece Alzir Neto.

O presidente da Aprosoja também destaca um percurso que liga os municípios de Santa Filomena a Tasso Fragoso, no estado do Maranhão, que ainda é realizado por meio de balsa. Os produtores já tentaram levantar recursos para a construção de uma ponte no local.

“A ponte que liga o município de Santa Filomena a Tasso Fragoso, na BR-330, já interligando ao estado do Maranhão, ainda é feito com balsas a cabo de aço, não é motor, é um trecho curto do rio Parnaíba e é uma demanda de muitos anos. Os produtores já levantaram recursos para fazer essa ponte, já tentaram viabilizar essa ponte de forma particular, veja que o volume de soja que passa nessa ponte e o que é pago de pedágio, R$350 a R$400 por carga, daria para pagar a própria ponte em um estudo que nós fizemos há três anos atrás com um ano de frete”, ressalta Alzir Neto

A reforma da Rodovia Transcerrados, outro trecho bastante importante para o escoamento da produção de grãos recebeu a assinatura do contrato de concessão através de uma Parceria Público Privada (PPP) no último dia 26 de julho e deve receber a recuperação e manutenção de mais de 275 quilômetros de estrada.

FONTE: Cidade Verde

Comentários

Nenhum comentario realizado para esta materia
Não foi localizado registro para esta categoria!
 
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Paula Monise
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Paula Monise
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652