Picos(PI), 08 de Março de 2021
Picos(PI), 08 de Março de 2021

Geral
:::
Gestores querem reduzir espera por cirurgia nos hospitais do Piauí
Postado em 28/01/2021 por Edson Costa
Uma das preocupações do governador é dar celeridade às cirurgias prioritárias de alta e média complexidade.
Tamanho da fonte A A
Pablo Santos durante reunião com o governador
Foto: Roberta Aline

O presidente da Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH), Pablo Santos, tem participado de reuniões semanais com o governador Wellington Dias e com o secretário de saúde, Florentino Neto, para tratar sobre medidas de combate ao coronavírus. Os gestores estão preocupados com o aumento do número de casos de Covid-19 nas últimas semanas e a ocupação de leitos de UTI no Estado que, em alguns hospitais já chega a 100%.

“Estamos definindo providências a serem tomadas com relação ao controle da doença, à operacionalização da vacina, ao funcionamento das UTIs nos hospitais e à necessidade ou não de aumento no número de leitos, dentre outras ações de combate à pandemia”, destaca Pablo Santos, presidente da Fundação, responsável pela gestão dos hospitais Getúlio Vargas e Justino Luz, em Picos. Os dois são referência para o tratamento grave da doença e unidades essenciais no enfrentamento da pandemia no estado, tanto na capital, quanto no interior.

Segundo Pablo Santos, uma das preocupações do governador é também dar celeridade às cirurgias prioritárias de alta e média complexidade que estão represadas nos hospitais do estado. “Quanto mais tempo esses pacientes passam internados dentro dos hospitais, maiores são os riscos de contaminação pela doença, então, nossa preocupação é também reduzir esse tempo de internação nos hospitais de referência do interior do estado”, alerta Pablo Santos, que também é médico, ressaltando ainda que estão sendo intensificadas as medidas de segurança, especialmente na separação de alas, evitando que pacientes covid cruzem com pacientes não-covid.

Outra recomendação do governo diz respeito à garantia da vacinação em pessoas que já receberam a primeira dose. “A aplicação da segunda dose da vacina 14 ou 21 dias depois da primeira é o que garante a imunização do vacinado. Nesse sentido, estamos recebendo todas as orientações sobre os procedimentos a serem tomados, de modo a garantir que a vacinação nas nossas unidades hospitalares aconteça de forma tranquila e assegurando que os pacientes que receberam a primeira dose também recebam a segunda’, frisou Pablo Santos.

Fonte: Ascom


 

 

Comentários

Nenhum comentario realizado para esta materia
Não foi localizado registro para esta categoria!
 
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Paula Monise
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Paula Monise
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652