Picos(PI), 11 de Dezembro de 2018

Espaço Ecumênico
FÉ E PENITÊNCIA!
Católicos picoenses mantém tradição da abstinência de carne vermelha na Quaresma
Postado em 05/03/2018 por Redação
Tradição cristã continua viva na cidade.
Tamanho da fonte A A
Médico veterinário, Fagner Santos, ladeado dos pais
Foto: Folha Atual

A Quaresma, período de 40 dias em que os cristãos católicos se preparam para a Festa da Páscoa, para a caridade e reflexão litúrgica, é também tempo para abstinência de prazeres humanos. Um deles e que faz parte do ritual religioso milenar é a suspensão do consumo de carne vermelha nas refeições durante as quartas-feiras e sextas-feiras santas.

A prática comum simboliza fé e fortalecimento espiritual. No entanto, existem fiéis que renunciam tais prazeres em sinal de agradecimento por milagres alcançados e/ou mesmo pela harmonia familiar.

O médico veterinário, Fagner dos Santos de Moura, de 25 anos, há dois anos decidiu abster-se de carne, ingestão de bebida alcóolica e refrigerante durante os quarenta dias da Quaresma. A renúncia praticada pelo médico veterinário foi motivada por um milagre divino que ele atribui a recuperação da saúde dos seus pais.

“A motivação partiu de uma graça que minha mãe e meu pai adoeceram e pedi a Deus a restituição da saúde deles. Escolhi este momento porque foi um momento de provações e abdicações que Jesus passou, situações de provação que também tive de enfrentar com a doença dos meus pais”, afirmou Fagner Moura.

Fagner Santos

“Esse é o tempo que eu tiro mais pra agradecer e que sou dele [Jesus]”

O médico veterinário disse que nesse período procura também estar mais próximo de Deus e praticar a caridade em que na Sexta-Feira da Paixão o mesmo realiza doações de cestas básicas para famílias carentes em Picos.

Quem também faz do jejum de carne vermelha, uma prova de fé e de gratidão, é o jornalista picoense Marcos Valério.  Há 12 anos, o jornalista deixa de comer carne vermelha na Quaresma e ressalta que enquanto viveres a tradição será mantida.

 “Venho de uma família católica, praticante das tradições cristãs. Participamos de toda programação que faz parte do calendário católico e no período da Quaresma deixamos de comer carne nas quartas-feiras e sextas-feiras. Busco viver este momento intensamente com reflexões, a prática da caridade”, afirmou Marcos Valério.

Para a Igreja Católica a abstinência de carne vermelha não é apenas penitência, mas uma ruptura com o pecado. Esta ideologia é defendida pelo pároco da Igreja São José Operário, Padre Francisco de Assis, que reforça o exercício da penitência como aversão ao mal e repugnância às más obras cometidas pelo homem, transformando o coração do cristão.

 “A abstenção de carne mais que uma tradição da Igreja é um exercício espiritual do qual todos os cristãos católicos estão orientados a realizá-lo. Todos os fiéis, cada qual a seu modo, estão obrigados por lei divina a fazer penitência. O exercício de abstinência tem como finalidade reorientar radicalmente toda nossa vida ao retorno, a uma conversão para Deus de todo nosso coração”, concluiu o pároco.

Pe. Francisco de Assis

 

 

Comentários

Nenhum comentario realizado para esta materia
 
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Jailson Dias
    Marta Soares
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652