Picos(PI), 19 de Abril de 2018

Municípios
:::
Moradores de comunidades rurais participam de reunião para discutir implantação do SISAR
Postado em 13/01/2018 por Redação
O sistema coordena por meio da gestão comunitária o abastecimento de água.
Tamanho da fonte A A
Reunião na comunidade Lagoa Seca
Foto: ASCOM

Com o objetivo de discutir o abastecimento de água nas comunidades rurais santanenses, foram realizadas na tarde desta sexta-feira (12) reuniões ampliadas para apresentação do Sistema Integrado de Saneamento Rural do Piauí (SISAR-PI). Os encontros reuniram moradores das localidades Lagoa Seca e Barro, e contou com a participação da prefeita do município, Maria José de Sousa Moura (PP), vereadores, secretários municipais, líderes comunitários e de representantes da instituição.

Na ocasião, os participantes opinaram sobre a implantação da gestão e fizeram questionamentos sobre seu funcionamento e benefícios.

A coordenadora de Capacitação Local do SISAR-PI, Rosa Costa, explicou que os gestores piauienses estão buscando gestões comunitárias para coordenar o abastecimento de água devido o desperdício do bem natural e do custo financeiro com a manutenção dos poços tubulares que tem se tornado inviável para o Executivo Municipal.

“Apresentamos quais são as vantagens de ter a gestão SISAR. Sabemos que hoje a gestão da água é uma preocupação de todos, pois existe muito desperdício do recurso, além dos custos para as prefeituras que se tornam elevados. Os gestores hoje tem uma preocupação constante, e com a gestão SISAR-PI o recursos chega a todos.

                       

Rosa Costa, coordenadora de capacitação local do SISAR-PI

O proprietário de uma casa de farinha e morador da Comunidade Barro, José Domingos dos Santos, é a favor da implantação do sistema. Segundo ele, a necessidade de gestão da água é algo indispensável, sobretudo para que o desperdício seja extinto e o recurso chegue à todas as famílias.

“O desperdício de água em nossa comunidade é muito grande. Eu acho que de tudo o que é consumido 30% é desperdício. Na minha casa de farinha eu não encaro como desperdício de água porque estamos aplicando em algo produtivo, mas é preciso existir controle e que a água chegue para todos, pois muitas casas aqui sofrem com a falta dela”, afirmou José Domingos dos Santos.

Quem também compartilha desta opinião é o Pastor Felipe, também residente na comunidade Barro. Ele disse conhecer a atuação do SISAR em comunidades rurais de Picos e que o resultado foi a melhora significativa dos problemas ocasionados no abastecimento de água.

“Eu conheço o SISAR desde quando este foi implantado na Comunidade Curralinhos. Era pastor da igreja e os irmãos chegavam sempre atrasados pela falta de água. O SISAR entrou, eu acompanhei e teve um resultado maravilhoso. Como líder religioso eu quero dizer que o SISAR é bem-vindo em nossa comunidade. Enquanto na minha casa falta água, em outras vemos o cano aberto derramando água o dia todinho”, afirmou.

Pastor Felipe

No tocante ao custo financeiro, o apicultor e servidor municipal, Miguel Raimundo da Rocha Neto, residente na comunidade Lagoa Seca, frisou que o valor de R$ 0,75 por um mil litros de água é acessível à população, especialmente por ser um recurso já tratado.

“A quantia é acessível ao bolso dos moradores, especialmente pelo custo benefício. Uma água que chegará a todos e de maneira tratada”, destacou.

A prefeita de Santana do Piauí, Maria José de Sousa Moura (PP) lembrou que todos os santanenses merecem ter água em casa, de forma consciente, sem desperdícios.

“A gente imagina que a água é um infinito e que por isso podemos a utilizar com excessos. Mas este tempo está passando, não pode mais haver desperdícios. O município tem pago contas exorbitantes por conta dos desperdícios, recursos estes que poderiam ser investidos em obras nas comunidades”, enfatizou a prefeita.

Tempo de Resposta  

O SISAR-PI tem como meta atender em até 24 horas o chamado das comunidades quando ocorrerem problemas técnicos nos poços. Em alguns casos, o problema é detectado e nem sequer os clientes percebem o fato.

Termo de Adesão

O Termo de Adesão é a última etapa para firmamento do convênio entre Município – Associação- SISAR. Após a fase de sensibilização e mobilização, marcada pelas reuniões nas comunidades, é preciso haver entendimento entre os moradores para que ocorra a assinatura. Para a implantação efetiva do convênio é preciso a assinatura favorável de 50% + 1.

O SISAR-PI possui em todo o Eestado  11.948 ligações ativas, atendendo a população de mais de 30 mil pessoas.

ASCOM

 

Comentários

Nenhum comentario realizado para esta materia
 
  • Diretor Proprietário
    Edson de Sousa Costa
  • Repórteres
    Edson Costa
    Jailson Dias
    Marta Soares
  • Revisão
    Equipe
  • Departamento Comercial
    Edson Costa
  • Folhaatual.com.br - Rua Coelho Rodrigues, 403 - 2º Andar - Centro - Picos - Piauí - Fone: (89) 3422-6652